Dia do Rock - Editora Belas Letras

13 julho 2015



  Especial  

Rock para sentir, transformar e lembrar


Raul Seixas disse que o Rock "não se aprende e nem se ensina". Mas, então, de onde ele vem? Amantes da boa música diriam que ele se origina do amor, músicos experientes certificariam que vem da alma. Seja qual for a sua essência, o rock ganhou uma data específica para ser celebrado. No dia 13 de julho, os solos de guitarra e a vibração de cada corda parecem agradecer.
Feito lagarta que anseia se tornar borboleta a fim de atingir a perfeição, o gênero rock sofreu constantes metamorfoses ao longo dos anos. A rebeldia e transgressão presentes nos anos 1960 marcaram não só o caráter político e contestante nas letras de Dylan, como também apresentaram ao mundo a maior banda de todos os tempos: os inesquecíveis Beatles. No fim da década, foi sob o lema "paz e amor" que Hendrix e Joplin mostraram o seu trabalho. 
Mais popular, os anos 1970 representaram a diversidade: estavam presentes o heavy metal, o pop rock, o punk rock e a disco music. Entre Pink Floyd e Queen, os videoclipes se proliferaram. Assim, com a entrada dos anos 1980, o pop de Madonna e Michael Jackson viu nascer a MTV, emissora responsável pelo crescimento de bandas como The Police, Talking Heads e The Smith.
O embalo dos anos 1990 foi sob a experimentações que visavam fundir os gêneros. Nessa fase, surgiram Red Hot Chili Peppers, Oasis, Green Day e Faith no More.
Independente da banda ou bandeira, todos dividiram e ainda buscam concretizar o mesmo sonho. Freddie Mercury passou o recado, ao resumir o sentimento da maioria: "não serei um astro do rock, serei uma lenda".


 /// HUMBERTO GESSINGER 

Humberto Gessinger confunde-se com um mestre. Para os seus seguidores - os intitulados "Gessingerianos" -, o cantor resume momentos e situações de vida por meio de suas composições. Durante os anos 1980, dividiu estrada com os músicos de uma das maiores bandas de rock do país, a Engenheiros do Hawaii.

 /// PAUL STANLEY 

Quem enxerga o cara ao lado logo de cara pode não saber de quem se trata. Isso porque Paul Stanley passou boa parte de sua vida escondido atrás de uma maquiagem. A frente do grupo Kiss, o guitarrista - que também é conhecido como Starchild - teve a ideia de camuflar-se devido à rejeição sofrida durante a infância. Stanley (que é, de fato, o seu primeiro nome), nasceu com uma deformidade na orelha.
Isso tudo é narrado na autobiografiaUma vida sem máscaras, lançada no Brasil neste ano.
 /// ALEXANDRE PETILLO 

Como jornalista, Alexandre Petillo se interessou naturalmente por contar histórias. E foi assim mesmo que surgiuA Ira de Nasi, publicado em 2012 pela Belas-Letras. "Senti vontade de escrever textos por causa do rock e suas histórias, além de me ajudar a curar as feridas nos momentos mais doloridos. É clichê, mas é a velha frase do Jagger: it’s only rock and roll, but i like it", define.

 /// NEIL PEART 

Neil Peart é um gênio. Compositor e baterista da lendária banda de rock canadense Rush, divide o seu tempo entre os desafios musicais e viagens pelo mundo - sejam elas de bicicleta ou motocicleta. Agilidade, proficiência e energia fizeram com que a Rolling Stone o considerasse como o melhor baterista do mundo.
Ghost Rider e Clockwork Angels são os seus dois títulos já publicados pela Belas-Letras - e vem mais por aí.

 /// TICO SANTA CRUZ 

Luis Guilherme Brunetta Fontenelle de Araújo poderia ser nome de rei. No entanto, trata-se do nome completo de um roqueiro conhecido pelo apelido de infância. Tico Santa Cruz, que é líder da banda Detonautas Roque Clube, também compõe, une-se à causas sociais e escreve. Polêmico, divertido, pai do Lucas e da Bárbara, Tico possui muitas definições.
Pelas Belas-Letras, o cantor já lançou os livros Clube da InsôniaTesão e Pólvora.

 /// CARLOS MALTZ 

Quem o segue nas redes sociais já sabe: Carlos Maltz é uma figura. Primeiro baterista e fundador da banda Engenheiros do Hawaii, Maltz atua como astrólogo e psicólogo Junguiano.
Neste ano, lançou O último rei do rock, a sua primeira obra de ficção, que conta a sina de Juan, um homem que nasceu em Nova York, às 23h45 do dia 8 de dezembro de 1980 - coincidentemente, o mesmo dia e horário da morte de John Lennon

 /// THEDY CORRÊA 

O porto alegrense Thedy Corrêa iniciou a carreira musical na banda em que é vocalista até hoje, a Nenhum de Nós. Emplacando diversos hits, como Camila, Camila e O Astronauta de mármore. O pop-rock romântico de Thedy o destaca como um dos grandes nomes do atual cenário musical brasileiro.
Em 2014, Thedy lançou pela Belas-Letras o livro Noite Ilustrada. A obra reuniu poemas que se assemelham à canções e ganhou traços dos maiores ilustradores do país.
Conheça!

Nenhum comentário

Postar um comentário