Semana Magia do Sorriso - Entrevista

21 agosto 2015

Entrevista Autora Babi Barreto

1 -Como surgiu a Babi Barreto escritora ?
Que pergunta difícil (risos).
Foi de uma brincadeira com a autora Ludmila Públio. Ela estava publicando o seu primeiro livro, Sinal, e resolvi arriscar.
Deu nisso kkk

2 –Quais seus autores favoritos?
Misericórdia, minha flor.
Tão difícil selecionar alguns. Mas como estou na onda dos nacionais, vou citar só as divas do nacional.
Lilian Galdo: primeira autora nacional que eu li, e me impressionou pela qualidade do trabalho. Foi graças a ela que comecei a transformar um rascunho em livro.
Gisele Souza, Lenny Silva, Shirlei Ramos e Juliana Parrini: as autoras que acho que mais transmitem sentimentos em suas obras, e são as minhas favoritas por isso.
Camila Moreira e Eliza P. Hunter: são minhas favoritas pela ousadia de suas obras.
Além das autoras do wattpad que estão brilhando, e amo pela perseverança e persistência: Vanessa Marques, Biia Rozante, Vanessa Lopes, Kyra Batista, entre outras.

3 – Com a Bienal, quais suas expectativas?
Rever minhas leitoras lindas, e conseguir dar muitos abraços e tirar muitas fotos.

4 – Em seu livro Em busca do verdadeiro temos um Bad Boy que fez muito sucesso com as leitoras. Afinal, será que elas preferem os malvados ?
Estou começando a achar que sim (risos).
No meu segundo livro, o queridinho das leitoras foi o Fábio, o malvado do livro.
Acho que os malvados tem pegada, e quem não gosta de homem com pegada? (gargalhadas)

5 – Você está lançando Magia do sorriso. Nos conte como surgiu a ideia do livro?
De um sonho, acredita?
Sonhei com uma garota que tinha o poder de seduzir com um sorriso.
Mas seria esse poder um dom ou um sacrifício? Foi assim que veio a ideia do livro.

6 – Ester, protagonista de Magia do Sorriso, é uma mulher decidida e muito bem resolvida, o que difere de muitas mocinhas sensíveis. Como foi a construção dessa personagem ?
Eu brinquei que eu peguei a minha personalidade e fiz o contrário (risos).
Não que eu seja a boazinha, mas não tenho de forma alguma a força e determinação da Ester.
Quis desmistificar as mocinhas dos romances. Trazer uma mulher que resolve as coisas por ela mesma, e não depende de ninguém. Ela coloca um amor em seu caminho por decisão, e isso a modifica intensamente.

7 –Conte-nos sobre seus novos projetos?
Vamos lá.
São muitos (risos).
Eu tenho um defeito grave. Enquanto estou escrevendo um livro, tenho ideia pra mais uns cinco. Chego até a escrever prólogo e primeiro capítulo. 
Estou escrevendo um suspense erótico chamado “A Sedutora”. Ele é totalmente diferente dos dois primeiros livros que escrevi. Depois começo “Confronto”, que é um drama, e por aí vai umas lista de uns 10 livros.

8 – Qual a maior dificuldade em conseguir um contrato com Editoras hoje em dia ?
Eu acho que o mercado está se abrindo para novas autoras brasileiras. Acredito que um dia iremos chegar lá. Basta persistir, e sempre tentar melhorar.
Com a publicação na Amazon nossas chances aumentam. Então é continuar lutando, e investindo em nós mesmas.

9 – Um dia na vida de Babi como seria ?
Muito, muito simples. Eu trabalho durante o dia na indústria, chego em casa e vejo um pouco de TV. Quando meu filho chega da escola, fico com ele até que ele se aventure no mundo do minecraft (Mães: o que tem naquele jogo que faz os meninos tão fissurados?), e começo a escrever.
Não faço coisas mirabolantes. Sigo um projeto na igreja católica, gosto de cantar, ouvir música, e passear com meu namorado. Nada muito diferente. Sou muito caseira, confesso!

10 – Deixe um recado para seus leitores.
Primeiro, queria agradecer você, Joyce, por todo carinho e dedicação. Você se tornou uma amiga querida, e tem presença cativa no meu coração.
Aos meus leitores, só tenho a agradecer. Muito obrigada por todas as mensagens de carinho no facebook, grupo do whatsapp, e wattpad.

11 comentários

  1. Misericórdia digo eu, acho que estou bem perdida no quesito Literatura Nacional conheci apenas umas das autoras citadas por ela na questão 2 e nem li o livro então desconsidera kkkkkk. Amo Bad Boys, mas omo disse na postagem anterior o cara do livro Em busca do verdadeiro e a fixação da personagem no ex namorado me assustou ( é dele que vcs falaram né?). Posso dizer que sou tipo ela? mil ideias em andamento, a diferença é qe no meu caso nenhum vai para frente. Adorei a entrevista Joyce, confesso que estou com vontade de conhecer o tal bad boy

    ResponderExcluir
  2. Oi Joyce, tudo bem? Gostei bastante da entrevista, espero que o novo livro da autora faça um grande sucesso... e realmente, acho que as leitoras preferem os bad-boys... rsrs.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  3. Oiii!
    Adorei o fato dela ter tentado dismistificara mocinha!
    Realmente, todas tem aquele ar mais doce e menos atitude. Fiquei feliz do diferencial dela!
    Eu AMO um Bad Boy HSUAHSUAHS, mas só na literatura!
    Desejo sucesso para a autora!

    Beeijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bem?
    Acho que nunca li nada dessa autora, mas já ouvi falar dela (e muito bem!) na blogosfera literária ^^ Adorei saber como ela foi se descobrindo como autora, seus planos para o futuro e coisas assim... Também gosto de um bom bad boy, então acho que iria curtir a leitura de 'Em busca do verdadeiro'. Sucesso para ela sempre!

    Mil beijos e uma maravilhosa semana
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Joyce, tudo bem?
    Que legal a entrevista. Adoro isso porque é uma forma de conhecer melhor a autora.
    Legal saber como foi a construção da protagonista e do novos projetos da autora.
    Muito sucesso para a autora.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  6. Gostei da espontaneidade da autora nas respostas! Estou chocada que não conheço nenhuma das autoras que ela citou na questão 2, ando meio desatualizada mesmo dos nacionais. E eu não prefiro os malvados não, odeio profundamente os malvados... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Apesar do estilo da autora não ser meu estilo favorito de leitura, sei que ela escreve super bem, pois os elogios que tenho visto sobre ela não são poucos. Queria que minha vida fosse assim, fazer uma brincadeira com alguma outra pessoa e acabar fazendo sucesso T_T. Adorei a resposta dela sobre a Bienal, pois normalmente os autores estão mais preocupado com vender seus livros que com seus fãs. Parabéns para a autora.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oiii.
    Não conhecia a autora, mas ela parece ser muito simpática e uma fofa! Não conheço os trabalhos dela, mas vou procurar conhecer hahaha Adoro escritoras nacionais, é bom saber que há pessoas tão queridas e talentosas ao nosso lado *-*
    Assim como ela, adoro a escrita da Gisele Souza e da Camila Moreira também ♥

    Beijinhos ;*
    http://www.guardiadebibliotecas.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Joyce, sua linda, tudo bem
    A Babi é um amor e muito simpática, dá para perceber isso até no jeitinho que ela respondeu as perguntas. Gente, ela sonhou com o livro, que máximo!!!! Ele tinha que ir para o papel, risos... Adorei ler a entrevista e conhecer um pouquinho mais dela e saber que se depender dela, teremos muitas outras histórias para nos emocionar e suspirar.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Joyce, adorei a entrevista, não conhecia a autora mas achei ela uma fofa. Também sou dessas que adora um bad boy e fiquei ainda mais interessada no livro por isso. Fiquei boba com as autoras nacionais citadas por ela, conheço apenas uma, preciso me atualizar urgente.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Joy,

    Simplesmente amei a entrevista e aproveitei para anotar as autoras mencionadas pela Babi para pesquisar e adquirir obras delas para conhecê-las e aumentar a minha lista #euleionacional

    Beijos
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir