Claudio Quirino - Entrevista


É escritor pernambucano de romance e suspense policial. Estudante de Administração e funcionário público. É autor dos livros COMO AMAR EM UMA SEMANA, do chick-lit UM NOVO AMOR À VISTA, publicado pela Madras Editora, livro que lhe rendeu vários elogios e que atingiu a lista dos mais vendidos da Revista VEJA. O autor também publica semanalmente um romance erótico no Wattpad - COMO SEDUZIR UM CAPACHO.



Um Novo Amor à Vista

Páginas 168
Madras Editora

Darla é uma típica mulher moderna brasileira – determinada, trabalha, pega condução, tem seus sonhos secretos e ainda está enquadrada na categoria consumidora compulsiva, mas só tem um probleminha: o seu pequeno salário não é suficiente para as suas grandes necessidades. Diariamente tentada pelas propagandas das grifes e incapaz de ignorá-las, ela sempre acaba indo ao encontro de inúmeras bolsas Gucci, burberrys, sapatos Prada, óculos Dolce & Gabbana e suas próprias extravagâncias. Para variar, o seu namorado de seis meses – Greg – acaba de sair de casa e abandoná-la. Disposta a controlar a sua solidão comprando (mesmo que, para isso, seu nome continue no vermelho), Darla vai, aos poucos, se envolvendo numa série de situações divertidas, otimistas e surpreendentes, capazes de arrancar risadas, à medida que seus pensamentos se decifram aos olhos do leitor. Um Novo Amor à Vista trata, em primeira mão, de cada um dos principais dilemas que afetam o universo feminino e trabalha a autoestima, com um tom cômico, sincero e espontâneo. Em seu primeiro romance chick-lit, Cláudio Quirino revela um mundo completamente familiar e entrega personagens marcantes, simpáticos e um primeiro livro planejado. 




LE - Como surgiu o Cláudio Autor ? 

Surgiu meio que de repente, como quem não quer nada, como quem não deseja chegar ao coração do leitor da forma mais verdadeira possível. Surgiu da necessidade de levar ideias simples, porém determinadas, para as pessoas. O Cláudio autor surgiu como um desejo grande de se expressar ao mundo. 

LE - Existe uma rotina para escrever/ horário/ lugar ?

Eu absolutamente não tenho um ritual definido, sabe? Devo ser meio louco ou estar seguindo em um Expresso contrário. Não faço esboço, não planejo um livro, sou ruim e embaraçosamente péssimo com nome de personagens. Eu somente absorvo a ideia e, assim, dou vida aos personagens sem pensar muito nas consequências. Às vezes, me questiono como dá certo, no final, mas, enquanto tiver alguma lógica, continuarei com insistência. Geralmente, escrevo durante a madrugada, já que é o horário mais viável para mim, em função das atribuições e tarefas diversas da minha rotina e, claro, o meu quarto é o lugar perfeito para dar vida aos meus personagens e viver a minha própria loucura (risos). 

LE - Raramente vemos autores escrevendo gênero chick-lit, voltado para o público feminino, como surgiu a ideia de escrever esse gênero?

Eu adoro desafios, sabe? Desses que você sente que será complicado, tão complicado como escalar uma montanha, mas não impossível. Gosto de personagens divertidos e com importância própria. Tudo bem, admito que publiquei UM NOVO AMOR À VISTA morrendo de medo, tendo terríveis pesadelos nos quais os leitores me abominariam até à última geração por estragar a história dos chick-lits. O resultado no dia seguinte foi assombroso, de um modo que me pegou desprevenido. Eu não imaginava que gostariam tanto, que seriam meus leitores os porta-vozes do meu trabalho. E foi a partir daí que toda a minha vida como escritor mudou. Graças a Deus. 

LE -Você é um autor versátil que explora diversos gêneros, há algum em especial quer gostaria de se aventurar a escrever?

Literatura Fantástica, sem dúvida. Pelo fato de gostar muito dos detalhes e eu admiro a arte das descrições de uma maneira que nem eu se explicar direito, esse é o gênero que eu gostaria de explorar em um futuro não tão distante. 



LE – Você está com dois lançamentos para a Bienal do livro, quais suas expectativas?

As melhores possíveis. Infelizmente, em função de alguns imprevistos, não estarei no evento, mas adoraria fazer festa com os autores nacionais, de prestigiá-los da maneira especiais que cada um deles merece. Mas estou esperançoso sobre meus livros, pois há uma animada agitação em torno deles e os leitores estão entusiasmados por conhecê-los.

LE – Como foi chegar até a as Editoras para o processo de publicação de seus livros?

O caminho é longo e obstruído por pedras enormes, para a grande maioria de nós. O mercado editorial nacional está mudando, mas ainda há muitos caminhos a serem para serem explorados. Eu comecei escrevendo, sem publicar, até usar a Amazon como a plataforma para publicação independente. Comecei a divulgar nas redes sociais, fiz os melhores amigos que eu poderia ter e, graças ao trabalho conjunto de todos, meus trabalhos provocaram interesse em uma editora grande. Foi a realização de um sonho! Eu tenho olheiras até hoje por isso, pelas noites inteiras sem dormir direito (risos). Não é fácil, realmente, mas quando se há esforço, persistência e as pessoas certas, nada é impossível de acontecer. 

LE – A plataforma Wattpad revelou autores com muito talento, assim como despertou o dom em outros. Qual a opinião sobre a plataforma e o contato direto com os fãs ?

É uma ferramenta importantíssima e um excelente termômetro. Como adoro estar em contato com os leitores, a nossa aproximação, após o Wattpad, estreitou-se ainda mais e é maravilhoso acompanhar a empolgação, a torcida e a ansiedade deles.

LE – Acredita que a literatura nacional tem ganhado mais espaço no mundo literário? 

A Literatura Nacional está crescendo, tornando-se gigante e ganhando cada vez mais autores de muito talento. É inegável o poder que a família de escritores brasileiros está conquistando e tudo isso é muito, muito merecido, porque temos enredos fascinantes e que deveria receber olhares mais carinhosos dos leitores. 

LE – Quais seu novos projetos?

Aproveitar esse momento de carinho com meus leitores. Eles são minha inspiração. É o que estou zelando mais, no momento, mantendo minha relação de fidelidade com cada um dos meus leitores. Claro, não posso negar, estou cheio de planos literários e tudo o que mais tenho feito é me envolvido cada vez mais em meu novo romance (não posso revelar nome ou detalhes ainda, porque é muito especial) e finalizando outro projeto no qual eu acredito demais na ideia. Vocês vão ficar seriamente surpresos quando tudo for anunciado, em breve. 

LE – Deixe um recado para seus leitores que sempre acompanham seu trabalho.

O que seria de mim sem o carinho de cada uma das pessoas que me acompanha, que torce pelo meu sucesso e que se sente feliz com uma conquista minha. Eu queria poder agradecê-los pessoalmente, de abraçá-los e dizer o quanto são eternos e maravilhosos. Vocês são o que há de melhor, que eu sempre faço a maior questão de ter sempre bem perto de mim e por quem tenho a mais alta e sincera admiração. 





Postar um comentário

Oi Joyce, tudo bem??
Adorei, simplesmente amei a entrevista com o Cláudio isso só aumentou a minha admiração por este autor... eu o conheci no mundo virtual por a caso e sempre acompanho seu crescimento no mundo literário, porque ele é simpático, atencioso e merecedor de todo esse retorno que está tendo... a entrevista só serviu para que eu pudesse conhecê-lo melhor e passar a gostar mais dele.... eu desejo todo o sucesso do mundo pra ele... a capa desse livro é linda e é o único livro da temática que me sinto encorajada a ler... Xero!!!

Oie Joyce muito legal a entrevista com Claudio, eu sempre me fiz a pergunta como um autor escreve seu primeiro livro sendo chick-lit, fiquei curiosa para saber mais sobre o livro e saber como ele lidou com esse gênero.! Bjkas
Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

Oláá
Bela entrevista, ouço muitos elogios ao autor e adoro chicklits e romances, então espero poder ler o livro em breve e gostar, parece ser uma graça, ótimo post

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Oie! Acompanho a jornada de escritor do Cláudio há algum tempo, através do Facebook e, desde então, estou em um estado constante de ansiedade para conhecer a escrita do autor, então imagine o meu surto quando acordei e descobri que passei na seleção de parceria dele, hahah. Amei, de verdade, sua entrevista. Cada pergunta elaborada com tanto cuidado e as respostas dele foram ótimas. ♥ Adorei conhecer um pouco mais sobre ele e enlouqueci quando li que ele desejava escrever sobre fantasia. É meu gênero favorito, gente!

Beijos,
Fernanda F. Goulart,
Império Imaginário.

Olá Joyce! Poxa, não o conhecia sabe o que mais gostei? Um homem escrevendo um livro sobre o universo feminino! Isso é muito legal me deixou com mais vontade de conhecer o livro, beijos!

http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

Nunca li nado do Cláudio, infelizmente, mas tenho muita curiosidade de conferir um chick-lit dele, nunca vi um homem escrever o gênero e ele é sempre muito elogiado. E adorei saber que ele pretende se aventurar pela literatura fantástica também, já que fantasia é meu gênero preferido. Adorei a entrevista e espero ler obras dele em breve!

Beijo!

Ju
Entre Palcos e Livros

Oie, tudo bom?
Nossa, confesso que estou chocada por ver um homem escrevendo chick-lit, gênero dominado pelas mulheres. Eu já conhecia esse livro e tinha ficado interessada, agora fiquei ainda mais curiosa. Desejo muito sucesso ao autor.
Beijos,
http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

Oi, tudo bem?
Vou ser absolutamente sincera que já vi a capa desse livro no face, mas não tinha reparado no nome do autor, rs. Realmente, é um grande desafio um homem escrever um chick lit, e fico muito feliz pelo Claudio pelo sucesso alcançado. Mesmo chicki lits não sendo meu gênero favorito, fiquei curiosa para ver a abordagem do autor.
Desejo muito sucesso!
beijos
http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

[blogger][facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget