Entrevista Leila Rego

07 outubro 2015
No post de hoje vamos conhecer uma escritora brasileira que faz bastante sucesso. Leila Rego é uma das referências do gênero Chick-lit.
Então hoje você vão saber todos os livros que ela já lançou e no final vamos ter uma entrevista maravilhosa que ela concedeu pra esse especial.


Biografia:

Leila Maria Vicente Dias Rego nasceu em junho de 1974, em Cafelândia, Paraná. Aos quatro anos mudou-se com a família para Alta Floresta, Mato Grosso, onde não havia sequer energia elétrica. Sem televisão, “no meio do nada”, sua infância foi regada de histórias, livros e brincadeiras com os dois irmãos mais velhos. Os primeiros anos de estudo foram numa escola rural da região, na qual a inesquecível professora Gorette dava aula, numa mesma sala, para alunos de séries diferentes. O desejo de viajar e conhecer outras culturas foi determinante para que, anos mais tarde, optasse pela faculdade de Turismo – cursada em Foz do Iguaçu, Paraná. Entretanto, sua mudança para São Paulo, em 2000, abriu oportunidades em empresas privadas, onde trabalhou por diversos anos na área de Recursos Humanos. Seu incontestável talento para a escrita reencontrou as inúmeras histórias que povoavam desde sempre a sua imaginação e, em 2009, iniciou sua carreira de escritora com um livro independente. Em 2012, publicou a comédia romântica, Amigas Imperfeitas, em 2013, o chick-lit A Segunda Vez Que Te Amei, ambos pela editora Gutenberg. Atualmente mora em Vinhedo, interior de São Paulo, com seu marido, dois filhos e dois gatos, onde segue escrevendo as deliciosas histórias que adoramos ler.


Livros Lançados

Título: Pobre Não Tem Sorte
Sinopse: Toda garota do interior sonha em se casar com o cara de seus sonhos, ter uma casinha, filhos e ser feliz até que a morte os separe, certo?E se esse cara for lindo, rico, super fashion e divertido?E se tal "casinha dos sonhos" for um mega apartamento no melhor bairro da cidade?Uau! Mariana encontrou o cara perfeito e vai se casar com ele!E nada de casinha! Isso é coisa de gente que pensa pequeno. Mariana vai ter o apartamento dos sonhos que já vem incluso no pacote: case com um homem rico e vá morar em grande estilo.E quanto a filhos e ser feliz até que a morte os separe... Bem, ela ainda não pensou nesses detalhes. Afinal as prioridades vão para as coisas bem mais interessantes como, por exemplo, o vestido de noiva perfeito, o que o colunista vai dizer sobre o seu casamento no tablóide de domingo, o que as amigas e inimigas irão comentar, quem entrará na lista de convidados para sua despedida de solteira, etc.Mas isso só sura até um dia em que Mariana... Bom, leiam o livro e descubram.

Título: Pobre Não Tem Sorte 2
Sinopse: Mariana Louveira precisou cair do salto (parcelado em várias vezes no cartão) para aprender que a vida pode não ser lá tão glamorosa como sempre quis, e que sentimentos valem muito mais do que uns óculos Prada. Tarde demais! Mari é abandonada pelo noivo Edu horas antes do casamento.Sem casório, Mari só encontra uma solução: ir para São Paulo em busca de seus sonhos, ao lado da amiga Clara.Agora, a nossa protagonista, munida de um Bilhete Único, precisa arregaçar as mangas de um de seus terninhos chiques e batalhar por uma oportunidade.Em uma história pra lá de gostosa e divertida, Leila Rego narra todas as aventuras de Mariana em Sampa, desde as entrevistas de emprego, até as baladas mais malucas e cheias de confusão.E, no vir das mudanças, será que ela finalmente vai esquecer Edu e dar a volta por cima? As dificuldades da vida valem mesmo como aprendizado?“Pobre Não Tem Sorte 2” é uma lição de amadurecimento e força de vontade, mas prepare-se para dar muitas, muitas gargalhadas, afinal, estamos falando de Mariana Louveira!

Título: Amigas Imperfeitas
Sinopse: Nina, Pâmela e Manuela são jovens adultas que chegam aos 30 anos de idade mantendo uma amizade desde os tempos de escola. Amigas inseparáveis, continuam curtindo as músicas da Legião Urbana – a trilha sonora de suas vidas – e, apesar de terem tomado rumos muito diferentes, elas conseguem se encontrar todas as quintas-feiras para a Noite do Batom, quando colocam o papo em dia, apoiam-se, dão risadas, trocam confidências e, é claro, falam mal dos desafetos, já que ninguém é de ferro.Pâmela, já casada, é muito bem-sucedida profissionalmente, não tem problemas financeiros e parece ter a vida perfeita. Mas só parece. Manuela é separada. Casou-se um dia para esquecer o grande amor da sua vida e não foi feliz, e hoje parece não ligar mais para as questões do coração. Mas só parece. Nina é a solteira que tem uma atração irresistível por cafajestes, que sempre a fazem sofrer. Implora para que Santo Antônio a ajude a ser feliz no amor, o que parece impossível. Mas só parece.Em uma Noite do Batom incomum, Manu inventa a OFI (Operação Faxina Interna) para ajudar Nina a superar mais um relacionamento frustrado. Junto de mais dois amigos, partem para uma divertida viagem que mudará para sempre a vida de todos. Com reviravoltas, aventuras e desventuras, será impossível você não se identificar com essas amigas, que, como todos nós, são imperfeitas em seus defeitos e problemas, mas perfeitas demais para não querermos repartir com elas as dores, as alegrias, os sonhos e a realidade de uma vida inteira.

Título: A Segunda Vez Que Te Amei
Sinopse: André e Juli pareciam ter nascido um para o outro. Depois de seis anos de casamento, e sendo também sócios em um restaurante, as coisas, porém, já não eram o conto de fadas do início. Na verdade, sentiam que estavam vivendo mesmo o lado mais sombrio da sua história.Raquel e Alberto tinham a vida perfeita: empregos glamorosos, com rendimentos que permitiam um alto padrão de vida, um filho carinhoso e saudável, o apartamento dos sonhos, férias sempre inesquecíveis… mas um fato inusitado faria com que aquele castelo encantado estivesse prestes a ruir.A vida, no entanto, traça caminhos inesperados. E o que parecia não ter saída de repente se transforma em uma encruzilhada, na qual André, Juli, Raquel e Alberto podem se encontrar e agarrar a nova chance para a felicidade, trazendo para suas vidas mais amor, paixão, emoção e companheirismo, e assim conseguir viver como sempre sonharam. Inclusive com final feliz!

Título: #Partiu Vida Nova
Sinopse: Como muitas garotas pobres do interior, Mariana também sonhava em se casar com um cara perfeito, ter uma casa arrumada e ser feliz “até que a morte os separe”. Mas o sonho dela parecia ter sido turbinado: ela ia se casar com Eduardo, médico, lindo, rico, cobiçado e divertido, ia morar em um super apartamento no melhor bairro da cidade, e nunca tinha se sentido mais feliz com seu vestido de noiva de marca e um guarda-roupa repleto de peças de grife que ela tanto valorizava. Depois de uma trabalheira maluca e da organização de todos os detalhes, o grande dia havia chegado. E, se dependesse dela, tudo sairia maravilhoso! Ela estava em seu quarto sozinha, terminando de se arrumar para a cerimônia, quando o noivo aparece de repente e diz que precisa conversar, pois não se sente pronto para casar. A imagem do casal em cima do bolo começa a desabar… O que aconteceu com Edu? Mari necessita de respostas, nada mais faz sentido. Agora, ela precisa ir atrás da verdade, nem que para isso tenha que descer do salto, arregaçar as mangas e fazer um longo caminho de volta, até conseguir finalmente começar a aproveitar a sua tão sonhada vida nova.

Agora apresento a vocês a entrevista que a autora concedeu.


1.Quem é a Leila Rego?

Sou uma pessoa comum. Nem tão complicada, nem tão perfeitinha. Com minhas qualidades e defeitos... Sou  alguém que procura estar em harmonia interna, com as pessoas e com o universo.  Sou  feliz por ter descoberto na escrita uma atividade que me proporciona muito prazer e que faço com todo o amor.

2.Como você descobriu que queria ser escritora?

Engraçado que eu nunca sonhei em me tornar escritora. Sempre fui uma leitora voraz, é verdade. Mas o sonho que passar para o outro lado eu nunca tive. Há uns 09 anos eu trabalhava como Analista de Recursos Humanos em uma multinacional americana em São Paulo capital. O ambiente lá era super pesado em termos de pressão, estresse, competição, etc... Para aliviar essa carga de estresse, eu escrevia histórias diversas, bobinhas, mas era o meu hobby.  Deixava minha mente vagar e ia escrevendo em um caderno.  Dessas histórias, nasceu a personagem Mariana, protagonista do PNTS1.  Gostei tanto dela que fui  criando um ambiente para ela, depois um enredo e outras personagens... Sentia tanto prazer ao escrever a história da Mariana que eu me via incluída em sua história, querendo criar mais coisas, mais cenários, mais complicações... E foi assim, dessa forma natural e despretensiosa que me tornei escritora.  Mariana me incentivou!

3.O gênero literário que você escreve é o chick-lit. Por que resolveu escrever esse gênero?

Como leitora é o gênero que mais gosto de ler. Sou devoradora de chick-lit. Aliás, realizei um grande sonho quando estive na Bienal do livro do Rio de Janeiro, que foi o conhecer a escritora inglesa Sophie Kinsella, uma de minhas preferidas.
Acho que o gênero fluiu naturalmente em mim quando comecei a escrever. Gosto de falar de personagens que podem ser pessoas reais e que nos fazem lembrar de alguns amigos, familiares ou conhecidos. Acho que a grande magia do estilo é esse.

4.Você começou como escritora independente e hoje lança seus livros pela Editora Gutenberg. Como foi passar por essa mudança?

Comecei como autora independente e não fazia ideia de que iria tão longe. Quando publiquei o primeiro volume de ‘Pobre Não Tem Sorte’ ainda não tinha claro se daria certo. Publiquei porque recebi muitos incentivos de amigos e familiares, além de ver na autopublicação uma forma rápida de materializar esse sonho. Depois que o livro caiu nas graças dos leitores e blogueiros é que a coisa ficou séria e passei a pensar na possibilidade de me tornar escritora. Através do meu trabalho como autora independente foi que cheguei à Gutenberg e estou muito feliz em ver minhas histórias sendo publicadas em uma casa editorial que cuida muito bem de seus escritores.

5.Como é o processo de criação dos seus livros. Você é aquela mais organizada ou escreve tudo quando a inspiração vem?

Eu tenho uma rotina de escrita que procuro seguir com disciplina. Não fico esperando pela inspiração apenas. Obrigo-me a escrever todos os dias.  Quando não estou inspirada naturalmente, procuro na música, filmes, livros, conversas e até mesmo notícias do dia-a-dia... Tudo pode virar inspiração ou ideia para criar uma história ou um desenvolver um capítulo. Gosto de ler de tudo, estar antenada em diferentes assuntos.   Porém, nem tudo é aproveitável.

6.Você lançou agora na Bienal o livro #Partiu Vida Nova. Conte-nos um pouco sobre ele.

#Partiu Vida Nova conta a história da Mariana e Eduardo. Edu é o grande amor da vida da Mari. Eles se conheceram no cursinho preparatório para o vestibular, namoraram e depois de 6 anos, decidiram se casar.
Eduardo e Mariana formam um casal prestes a subir ao altar em Presidente Prudente, no interior de São Paulo e, pouco antes do grande acontecimento, ele cancela tudo, alegando que Mariana está equivocada quanto aos reais motivos da união.
A partir deste momento, Mariana embarca em uma reflexão interna, ao mesmo tempo em que vai contando ao leitor como ela conheceu Edu e porque se apaixonou por ele. Quando ela descobre porque Edu terminou com ela horas antes de subir no altar, Mari decidi começar uma vida nova e se muda para São Paulo. Na capital, ela vai aprender que amadurecer e recomeçar não é tão simples como havia imaginado.
O livro fala de dar a volta por cima, de correr atrás de seus sonhos e, também, do amor verdadeiro. 

7.Você é uma leitora assídua ou fica só com a parte de escritora?

Leio muito sim e não é por obrigação, é por paixão. Adoro viajar em um bom romance!

8.Como você vê o mercado literário para os escritores brasileiros? Acha que melhorou ou não?

Estamos em um momento muito positivo. Vejo o mercado editorial brasileiro tornando-se mais profissional e abrindo suas portas para novos talentos.  Nunca se publicou tanto no Brasil e já temos escritores publicando seus livros, que já são sucesso aqui, em outros países. É um momento para se comemorar.  Espero que, em breve, o Brasil saia da crise em que se encontra – isso vai alavancar mais ainda o processo cultural, incluindo o da literatura, no país.

9.Que dica você diria pra uma pessoa que quer começar a escrever?

Acho que diria para não desanimar diante das dificuldades. Pelo contrário, pule esta parte e corra atrás de seus sonhos. O caminho pode ser difícil, mas a vitória é muito saborosa.  Isso vale para tudo na vida.  

10.Quero agradecer a sua participação nesse nosso especial. E pedir que deixe uma mensagem para os seguidores do blog.

Obrigada pela oportunidade de estar aqui falando dos meus livros e do meu trabalho como escritora. Aproveito para pedir que além de ler meus livros, que indiquem para seus amigos. E que me contem o que acharam deles. Estou sempre à disposição nas redes sociais para quem quiser trocar ideias ou me mandar mensagens. Aproveito também para deixar meu site: www.leilarego.com.br


Quer conhecer melhor a escritora? Então siga as suas redes sociais.















Beijinhos!


Um comentário

  1. Oie. Gostei de conhecer melhor a escritora, sua vida e obra. Os livros PObre não tem sorte, além do título engraçado, me lembraram um pouco o estilo "Sex in the City".
    Beijos
    relicariodepapel.wordpress.com

    ResponderExcluir