RESENHA - A MULHER NA JANELA - A.J. FINN

27 dezembro 2018

A Mulher Na Janela
Não é paranoia se está realmente acontecendo.
Autor A.J. Finn
Ano: 2018 / Páginas: 352
Editora: Arqueiro



Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock. 

Simplesmente viciante deixando o leitor sedento por mais ...

Essa será uma daquelas resenhas que não posso escrever muito, para se surpreender com o elemento surpresa.

Anna Fox é psicóloga, hoje mora sozinha em um casarão e não sai de casa devido a sua fobia, toma vários remédios regado a vinho.
Seu passatempo é olhar pela janela e ir acompanhando seus vizinhos.

Com a chegada de seus novos vizinhos os Russells ela vai acompanhando a rotina de todos pela janela, até que uma cena a deixa estarrecida, decide chamar a polícia e expor o que viu.
Devido a seu histórico ela perde a credibilidade por misturar remédios e bebidas.

Tudo o que ela diz é colocado em dúvida, as pessoas não acreditam nela, o pai do jovem Ethan apresenta sua esposa, a deixando muito confusa pois não é a mesma pessoa que ela conheceu.
A partir desse momento o autor consegue deixar até mesmo sua protagonista insegura de sua sanidade e atitudes (perfeito essa sacada).
Ela alterna momentos de muita lucidez e alguns criados por sua fantasia.

Temos David o rapaz que mora no porão de Anna, um personagem que também nos deixa intrigado. Os vizinhos, mãe e pai também são estranhos.

Vamos acompanhar Anna lidando com toda essa confusão de realidade ou loucura. Outros personagens serão inseridos na trama, ameaças, surpresas e revelações de chocar o leitor.

O final do livro foi surpreendente.

Adoro ler um thriller muito bem escrito e estruturado, a forma como o autor coloca todos elementos no livro é perfeito.
As revelações sobre os personagens impactam o leitor, sua escrita nos leva a desconfiar da sanidade de Anna e ao mesmo tempo queremos acreditar em sua versão.

A forma de sua escrita é tão brilhante que não consegui largar o livro pois tudo me instigava a descobrir a verdade.
Essa linha tênue entre o real e fantasia sem sombra de dúvida foi muito bem explorado pelo autor.

O livro aborda temas como fobias e psicopatia, é incrível acompanhar Anna e o rumo que sua vida tomou.
Alguns fatos de seu passado são narrados nos deixando entender algumas atitudes e como ela chegou a ficar assim.

Amei acompanhar essa história que consegue surpreender e deixar o próprio leitor a deriva sobre o que é real ou não.
O final quem diria hein e que história muito bem fundamentada ... perfeito.

Impactante essa é a palavra que define a Mulher na Janela.

Nenhum comentário

Postar um comentário